Veja outras formas de visualizar o blog, clicando nas opções a seguir:
Sidebar Magazine Timeslide
AVISO:
O blog Antropologia da Criança apenas divulga eventos e publicações. Procurem nas respectivas postagens o link do evento para fazer sua inscrição, bem como o link da revista para enviar seu texto - a página Contato não serve para isso.


terça-feira, 26 de julho de 2011

Bibliografia Atualizada

COHN, Clarice. A criança, a morte e os mortos: o caso Mebengokré-Xikrin. Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, ano 16, n.34, p.93-115, jul./dez. 2010.

DELGADO, Ana C. C. Culturas infantis, tensões e negociações entre adultos e crianças numa creche domiciliar. Currículo sem Fronteiras, v.6, n.1, p.82-102, Jan/Jun 2006.

GOMES, Ana M. R. O processo de escolarização entre os Xakriabá: explorando alternativas de análise na antropologia da educação. Revista Brasileira de Educação, v.11, n.32, p.316-327 maio/ago. 2006.

MIRAGLIA, Paula. Aprendendo a lição. Uma etnografia das Varas Especiais da Infância e da Juventude. Novos Estudos, n.72, p.79-98, jul. 2005.

MÜLLER, Fernanda. Infâncias nas vozes das crianças: culturas infantis, trabalho e resistência. Educ. Soc., Campinas, v.27, n.95, p.553-573, maio/ago. 2006.

MÜLLER, Fernanda. Um estudo etnográfico sobre a família a partir do ponto de vista das crianças. Currículo sem Fronteiras, v.10, n.1, p.246-264, jan/jun 2010.

NAKAMURA, E; SANTOS, J. Q. dos. Depressão infantil: abordagem antropológica. Rev. Saúde Pública, 2007, 41(1):53-60.

NUNES, Angela. Etnografia de um projeto de educação escolar indígena, idealizado por professores Xavante: dilemas, conflitos e conquistas. Currículo sem Fronteiras, v.10, n.1, p.84-112, jan/jun 2010.

PANTOJA, Ana L. N. "Ser alguém na vida": uma análise sócio-antropológica da gravidez/maternidade na adolescência, em Belém do Pará, Brasil. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 19(Sup. 2):S335-S343, 2003.

PIRES, Flávia. Tornando-se adulto: uma abordagem antropológica sobre crianças e religião. Religião e Sociedade, Rio de Janeiro, 30(1):143-164, 2010.

RIBEIRO, Fernanda B. Lealdades, silêncios e conflitos. Ser um dos "grandes" num abrigo para famílias. Civitas, Porto Alegre, v.11, n.1, p.40-55, jan./abr. 2011.

STEIN, Marília R. A. Kyringüé Mborai´: os caminhos de uma etnografia musical entre as crianças Mbyá-Guarani na terra indígena tekoá Nhundy (Rio Grande do Sul). Em Pauta, Porto Alegre, v.18, n.31, p.51-80, jan./jun. 2007.

VALDERRUTÉN, María del C. C. Vozes tuteladas, cidadanias esquivas: imagens discursivas de crianças e adolescentes no Brasil e na Colômbia. Revista de Ciências Humanas, Florianópolis, EDUFSC, v.42, n.1, p.111-138, Abr./Out. 2008.

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Red Feather: An International Journal of Children's Visual Culture


Red Feather is an online, international, interdisciplinary, peer-reviewed journal that provides a forum for scholars and professionals to interrogate representations of children in film, television, Cyberspace, video gaming or any other visual medium where the image of the child is featured. Red Feather facilitates an international dialogue among scholars and professionals through vigorous discussion of the intersections between the child and the conception of childhood, children's material culture, children and politics, the child body, and any other interactions with the child image within local, national, and global contexts.
The journal invites critical and/or theoretical examination of the child image to further our understanding of the circulation, consumption, and representation of the child throughout the world's visual mediums. Some sample topics include, but are certainly not limited to: studies of images of children of color; child as commodity; images of children in Africa, Asia, Middle East; political uses of the child image; children in film around the world; children in advertising; visual adaptations of children's literary works; child welfare; children and war; or any other critical examination of the child image in a variety of visual mediums.
Archives:
Volume 1:

Call for Papers, click here.

Visit: http://redfeatherjournal.org/

segunda-feira, 18 de julho de 2011

"Religião"

Por indicação de uma amiga, assisti nesse fim de semana ao documentário Jesus Camp (EUA, 2006, 86 min. - Diretor: Heidi Ewing e Rachel Grady). O documentário trata sobre uma acampamento evangélico de verão nos EUA e mostra como estão doutrinando suas crianças. (Está disponível no youtube em 10 partes, posto aqui também).
Aviso aos ateus: pode ser revoltante!!!


Ao final do vídeo aparecem os vídeo relacionados, procurem pelas partes seguintes. Caso não consigam, seguem os links da sequência:
Observando a lateral do youtube, encontrei outro vídeo sobre religião e infância. Este é sobre crianças que são acusadas de bruxaria na África, por homens que carregam em sua vestimenta a imagem de Jesus Cristo.
Aviso: essas imagens podem causar sentimento de revolta até nos cristãos mais convictos.

sábado, 16 de julho de 2011

Mostra de Brinquedos Antigos

A abertura da Mostra será dia 11 de outubro. Confira a programação, clicando aqui.

Para ver a outra postagem sobre o Congresso, clique aqui.

Visite o site do evento: http://www.portaldobrinquedouff.com.br/

segunda-feira, 11 de julho de 2011

IX Seminário Educação Infantil em Debate: Currículo, Linguagens e Infâncias

IX Seminário Educação Infantil em Debate: Currículo, Linguagens e Infâncias
e VII Encontro Estadual do Fórum Gaúcho de Educação Infantil
14, 15, 16  e 17 de setembro de 2011
Universidade Federal do Rio Grande - FURG 
Rio Grande, RS

Informações sobre inscrições e taxas, clicando aqui.
Contato do evento: nepe@furg.br

Objetivos:
- Discutir temáticas que se coadunam com os debates atuais e históricos sobre a construção do currículo e linguagens para Educação da Infância, em particular, ao que remete à Educação Infantil;
- Favorecer o aprofundamento das questões discutidas em relação às infâncias e a formação continuada e em serviço dos professores e dos alunos do curso de Pedagogia e de Pós-Graduação;
- Proporcionar aos profissionais de Educação Infantil e estudantes de graduação em Pedagogia informações e discussões atualizadas acerca de temáticas da área;
- Aproximar os profissionais de Educação Infantil e estudantes do Curso de Pedagogia para trocas de experiências;
- Possibilitar aos profissionais da área e estudantes de graduação e de pós-graduação a inserção em novas temáticas e debates relacionados à infância;
- Analisar propostas pedagógicas que, direta ou indiretamente, concorram para a educação da infância;
- Identificar experiências significativas relacionadas com Educação Infantil.

Apresentação de trabalhos:
O encaminhamento de trabalhos para o IX Educação Infantil em Debate: Currículo, Linguagens e Infâncias deverá ser feito através do envio de resumo para apresentações de pôster e trabalho completo para comunicação oral vinculado a um dos eixos temáticos do evento.
PERÍODO DE INSCRIÇÃO DE TRABALHOS:
25 de maio a 15 de julho de 2011.
Eixos Temáticos:
Eixo I: Identidade e Formação de Professores da Infância
Eixo II: Políticas Públicas para Educação da Infância
Eixo III: Práticas Cotidianas na Educação da Infância
Eixo IV: Culturas Infantis e Produção Cultural para Crianças
Eixo V: Currículo pelas Linguagens na Educação da Infância

domingo, 10 de julho de 2011

Bibliografia Atualizada

OLIVEIRA, Kleber de; MENANDRO, Paulo R. M. Cultura lúdica e utilização de objetos em brincadeiras de crianças Guarani de uma aldeia em Aracruz - ES. Revista Brasileira de Crescimento e DesenvolvimentoHumano, v. 18, p. 01/05, 2009. 

OLIVEIRA, Kleber de; MENANDRO, Paulo R. M. O estudo da criança em contexto étnico diferenciado: a brincadeira e o diálogo entre a psicologia e antropologia cultural. Luminis (UNILINHARES), v. 1, p. 80-91, 2007. 

OLIVEIRA, Kleber de; MENANDRO, Paulo R. M. Brincando na Aldeia. 1. ed. Vitória: GM, 2011.

OLIVEIRA, Kleber de; COUTINHO, S. M. S.; TRINDADE, Z. A. A Luta pela Terra em Aracruz - ES: o olhar da criança Guarani. In: ROSA, E. M.; SOUZA, L. de. ; AVELAR, L. Z. (Org.). A Produção da Psicologia Social no Espírito Santo: memórias, interfaces e compromissos. 1 ed. Vitória: ABRAPSO-ES; UFES, 2008, v. 1. Download aqui.

PRESTES, Andréia B. AO ABRIGO DA FAMÍLIA: Emoções, cotidiano e relações em instituições de abrigamento de crianças e adolescentes em situação de risco social e familiar. Editora CRV,  2011.

SILVA, Rogério C. da. CIRCULANDO COM OS MENINOS - Infância, participação e aprendizagens de meninos indígenas Xakriabá. 2011. 230f. Tese (Doutorado em Educação). Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte, MG.

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Congresso Infâncias e Brinquedos de Ontem e Hoje

O Congresso Nacional Infâncias e Brinquedos de ontem e hoje congrega pesquisadores de instituições nacionais, com os quais o CABE e o GEPEMC mantém intercâmbio e desenvolve significativas parcerias.
O Congresso Nacional Infâncias e Brinquedos de ontem e hoje pretende firmar e ampliar o intercâmbio entre pessoas e instituições interessadas nas questões referentes aos estudos sobre infâncias e brinquedos e temas relevantes para o campo referido, além de, fortalecer a formação de educadores sensíveis às infâncias, aqui entendidas no sentido literal - a primeira etapa da vida, mas também, como um ser sem idade, transformador e criador de experiências.
A realização do Congresso nos leva a apostar na necessidade de manter uma interlocução permanente entre as diversas ciências que se ocupam das infâncias e dos estudos que cercam as práticas infantis que envolvem o brincar e o brinquedo. Bem como, consolidar e recolocar parcerias com vistas às problemáticas específicas que circundam a temática do congresso.
Para além da interlocução com os adultos interessados pelo tema este congresso tem a preocupação de promover espaço/tempo de diálogo e expressão com as crianças e para as crianças, pois elas são as protagonistas principais de nossas pesquisas e interesses.
Portanto, ao realizar o Congresso estaremos abrindo novas janelas para os avanços das Ciências e para o muito que se há de fazer na educação em todos os níveis, na busca de construção de uma rede de relações e saberes indispensáveis as necessárias reflexões macro e microscópicas da temática.


EIXOS TEMÁTICOS:
1 - Infâncias e brinquedo – políticas, estéticas e imaginários
2 - As infâncias e os jeitos de brincar
3 - Infâncias e educação
4 - O brinquedo e a educação
5 - História, Cultura e Brinquedo

Para ver as Modalidades de Participação, clique aqui.

PRAZOS DE INSCRIÇÕES:

Inscrição para submissão de trabalhos: 26 de junho a 26 de agosto de 2011.
[Submissão da inscrição, pagamento e entrega de resumo – somente pelo site]

Inscrição para participação sem apresentação de trabalho: 26 de junho a 9 de outubro de 2010.
[a partir de 09 de outubro somente na secretaria do evento]

Para consultar as Taxas de Inscrição, clique aqui.


Realização: CABE e GEPEMC - Universidade Federal Fluminense - UFF
Período: de 10 a 13 de outubro de 2011.
Local: Faculdade de Educação da UFF - Campus do Gragoatá
Rua Visconde do Rio Branco 882, bloco D, sala 211
São Domingos - Niterói CEP 24.020-200

Mais informações:

quarta-feira, 6 de julho de 2011

54 International Congress of Americanists

 54 INTERNATIONAL CONGRESS OF AMERICANISTS
"BUILDING DIALOGUES IN THE AMERICAS"
VIENNA, AUSTRIA, JULY 15 – 20, 2012

CALL FOR PAPERS OPENED - until 31 August 2011:
Each thematic:
1. Archeology / Arqueología / Arqueologia
2. Cultural Studies / Estudios Culturales / Estudos culturais   
3. Economics / Economía / Economia
4. Educational Studies / Estudios Educativos / Educação   
5. Gender Studies / Estudios de Género / Estudos de gênero   
6. History / Historia / História
7. Human Rights / Derechos Humanos / Direitos humanos   
8. Linguistics, Literature and Media / Lingüística, Literatura y Medios / Linguística, literatura e mídia  
9. Philosophy / Filosofía
10. Biological Anthropology / Antropología Biológica / Antropologia biológica   
11. Politics and State Transformation / Política y Transformación del Estado / Política e transformação do Estado
12. Postcolonial Studies / Estudios Postcoloniales / Estudos pós-coloniais    
13. Religious Studies / Estudios Religiosos / Religião  
14. Social and Cultural Anthropology / Antropología Social y Cultural / Antropologia social e cultural  
15. Socio-Ecological Crisis, Environmental and Resource Politics / Crisis Socio-ecológica, Ambiental y Política de Recursos / Crise sócio-ecológica, políticas ambientais e de recursos
16. Innovative Symposia / Simposios Innovadores / Simpósios Invadores


Some symposia:

 Each Thematic - 14. Social and Cultural Anthropology / Antropología Social y Cultural / Antropologia social e cultural - Chair/ Responsable / Responsável: Elke Mader

Coordinador: de SUREMAIN Charles-Édouard IRD UMR 208 PaLoc (IRD-MNHN)
Co-Coordinador: Cohn, Clarice (Departamento de Ciências Sociais, Saõ Carlos, Brazil / Brasilien)
El simposio tiene como objetivo estudiar los patrimonios alimentarios infantiles, una extensión particular del patrimonio material e inmaterial poco investigado en una perspectiva antropológica hasta ahora. El niño ocupa el centro de la investigación, la cual estudia los significados y funciones de esos patrimonios alimentarios particulares para entender mejor los procesos de construcción y transmisión de las identidades infantiles. En cada sociedad, el patrimonio alimentario abarca un conjunto de platos, ingredientes, técnicas culinarias, modos de preparación, de conservación y de consumo que se transmiten, así como prácticas, saberes y discursos. El tema de las culturas infantiles ha sido estudiado a través de investigaciones que focalizaron en construcción de identidades sociales en la infancia, juegos, rituales, agencia infantil (o la consideración del niño como actor social pleno), entre otros. No obstante, no ha sido abordado desde la perspectiva específica de la alimentación y desde el concepto de patrimonio. Nuestras preguntas mayores son: ¿el patrimonio alimentario tendrá sentido para los niños y qué significa entonces para ellos? ¿Cómo se caracterizan y se elaboran los patrimonios alimentarios infantiles? ¿De qué se componen? ¿Cómo se transforman? ¿Cómo se difunden entre niños? ¿En qué medida los patrimonios alimentarios infantiles se distinguen de los patrimonios alimentarios adultos? ¿De qué modo los primeros pueden influir en los segundos? Asimismo, y tomando en consideración aspectos tales como las prácticas de crianza y cuidado de los niños, proponemos también reflexionar sobre el modo en que la alimentación, la preparación, oferta y consumo de alimento, así como las pautas y valores ligados a la comensalidad constituyen modos específicos de construcción del cuerpo, de la persona y de las relaciones sociales/o de las relaciones en la infancia en cada sociedad. Esas preguntas pueden arrojar luz sobre varias perspectivas y problemas antropológicos: la diversidad de nociones y significados sociales en torno a la infancia y la construcción de los roles sociales desde la infancia y niñez, (identidades sexuales, reparto de las tareas, descubrimiento del cuerpo, técnicas del cuerpo, diferencias sociales entre los niños); y los modos de adquisición de valores culturales e identitarios (individuales y/o colectivas). Más allá de estas cuestiones, nos interesa esclarecer las modalidades de transmisión de representaciones, prácticas y discursos en relación con la alimentación, proceso en el cual participan diversos actores, individuales o institucionales, que conforman el entorno del niño (padres, pares, vecinos, escuelas, medios de comunicación…). La alimentación no puede ser aprehendida sólo en términos de vehiculo de modelos o de normas sino como un vector esencial de la “fabricación social” del niño, como soporte privilegiado de la apropiación del mundo adulto, en definitiva como uno de los principales modo de construcción del mundo significativo para el niño, de su vida cotidiana y de su propia persona. Desde esta perspectiva, los niños son los actores principales en la construcción de una forma singular de patrimonio alimentario, el cual no se transmite fuera de la esfera infantil y escapa a las tipologías y a las clasificaciones usuales.
Palabras claves: niñez, alimentación, patrimonio, transmisión, América Latina

Convener: Gomes Ana Maria UFMG (Univesidade Federal de Minas Gerais)
Co-Convener: Paradise, Ruth (Departamento de Investigaciones Educativas, Col. Granjas Coapa, Mexico / Mexiko)
Learning is a research subject that has been explored traditionally within disciplinary fields like Psychology, Education, Sociology and, much less, Anthropology. In the contemporary conceptual panorama of Anthropological theories, even if there is no agreement about the concept of culture itself, all approaches converge to the idea that culture (or alternative concepts, such as skills) has to be learned. Many ethnographies describe learning processes, but often as part of other topics under study, as a subsidiary issue to explain the mastery of some cultural practices, or more frequently by describing traditional practices. As a main concern, learning in school contexts is a potent model, particularly when the focus is on children’s learning. It continues to be a potent frame of reference that guides also the investigations on other practices, called “non-schooled”, or “non- formal”. Since the discussion of the apprenticeship model, and the situated approach (Lave and Wenger, 1991), learning processes in different empirical fields are focused on in investigations that take into account a multiplicity of settings – that can include indeed, but not in an exclusive way, the school itself. This symposium aims to present the results of research being carried out in several American countries on learning and childhood in different family, community and school contexts. Using exploratory inter/transdisciplinary approaches, and specific methodologies, the studies focus on unusual or less studied cultural practices, like religion, sports, arts, dance and music, or other particular practices among specific cultural groups, as well as widespread contemporary practices like the use of modern technologies. 
Keywords: anthropology of learning, childhood, situated learning


Complete information at: https://ica2012.univie.ac.at/home/

terça-feira, 5 de julho de 2011

Where Children Sleep - James Mollison

sábado, 2 de julho de 2011

Instituto Brinquedo Vivo

INSTITUTO BRINQUEDO VIVO

"É uma organização sem fins lucrativos que propõe implantar, em parceria com demais organizações espaços interativos voltados a: atividades lúdicas, capacitação, criação e exposição de brinquedos artesanais, que constituam um meio para o desenvolvimento humanos, social e educacional."

O Instituto Brinquedo Vivo acredita que brincar é essencial, faz bem para a saúde e é parte do que nos faz mais humanos.

Vale a pena conhecer!!!
Visitem o site e conheçam mais sobre o que é o Instituto Brinquedo Vivo, seus projetos, eventos e oficinas, bem como informações sobre doações e contato.